Acreditamos que a nossa missão é compreender a essência da marca, ou seja, não é algo criado por nós, mas introjetada na corporação, na história do negócio. A essência parte de um idealizador, uma pessoa que sonhou em realizar o projeto da empresa. Por isso, o fundador é o lado emocional do negócio e deve ser estudado para apresentar os símbolos que regem os princípios fundamentais da empresa. Porém, para todo o lado emocional, deve-se ter o lado racional: o(s) gestor(es). O gestor é a identidade da marca, pois conduz a visão da empresa com estratégias capazes de impulsionar a equipe, influenciando nas atitudes e nos comportamentos da empresa perante os funcionários, ações de negócio e exposição na comunicação.Nesse sentido, o(s) gestor(es) também são estudados para a compreensão da alma da empresa. Os funcionários, os fornecedores, os vendedores, os consumidores e os stakeholders (adoradores da marca) apresentam o reflexo da representação da marca na sociedade, como também a sua popularidade. Portanto, esse estudo interno e externo contempla as ações que denominamos de Diagnóstico da Marca: a investigação inspirada na história da marca.